Estado de Circo

(Seção Saideira)

Esta semana não foi fácil para o Brasileirinho da Silva, não que alguma tivesse sido nos últimos tempos, porém esta em especial nos trouxe ao menos um elemento alternativo de perspectiva para encarar as coisas: o humor. Ao contrário das 137 semanas de trevas incessantes e involuntárias que a antecederam (…)

“GENOCIDA! GENOCIDA! GE-NO-CI-DA!” (por Nei)

(Seção Saideira)
A porta do nosso fatídico bar estava semi-fechada, com cadeiras barrando a passagem. Depois de alguns velhos companheiros de bar perderem pro vírus, os beberrões desistiram, o dono do bar, o novo dono, um empreendedor de 32 anos, com ideias de sucesso, insistia em sua equipe trabalhando. Dizia que era pra manter o ritmo, senão desacostuma a trabalhar. Vagabundo pega no tranco, dizia o jovem empreendedor.

Seção Saideira: (por Otacílio Freitas)

– Beto, aquela primeira, saideira, pra subir o morro de pedra sem usar o elevador!
Uma semana sem ouvir baboseiras daquele que está lá como presidente. Eu, assim como meus compatriotas já estávamos, infelizmente, nos acostumando com as toleimas periódicas do cercadinho!